fbpx

Compartilhe:

Do analógico ao digital. Uma nova jornada de consumo.

Inovar com tecnologia não é só aplicar o que tem de mais novo no mercado. É aplicar estratégias em que a tecnologia possa facilitar no alcance do objetivo.

O comportamento do consumidor vêm se adaptando às novas circunstâncias em que o mercado se encontra devido a pandemia. Com as pessoas dependendo de serviços digitais para consumir, empresas que ofereciam esses serviços foram abraçados pelo mercado brasileiro e ganharam mais proeminência.

Porém, esse avanço vem acontecendo através dos anos de uma maneira menos dura do que a que enfrentamos agora. Tecnologias digitais que são introduzidas em meios analógicos não para substituí-los por completo, mas como um auxílio. Tudo isso em uma transição que já acontece a desde 1937 quando o código binário começam a ser utilizados em sistemas digitais.

À frente da crise

Em 2018, a Amazon, através do projeto Amazon Go lançou uma loja conceito. A qual introduziu no mercado de varejo um novo modelo de consumo baseado em um mix de tecnologias que proporcionam uma experiência totalmente inovadora.

Em um processo seamingless as pessoas conseguem retirar produtos na gôndola, sair da loja, e pagar automaticamente através do seu aplicativo da Amazon. Todo esse processo só é possível pelo uso de tecnologias com as quais já estamos habituados, como o deep learning, fusão de sensores e visão computadorizada. Porém aqui foram aplicadas de forma inovadora.

Levando em conta as pessoas como o centro da experiência. A Amazon Go consegue trazer um novo modelo de consumo que é muito mais rápido e dinâmico que o de seus concorrentes. Isso valoriza o recurso mais importante de qualquer pessoa que vive em uma metrópole, o seu tempo.

Mas a Amazon é a cutting edge no retail hoje. Porém temos outras tecnologias que nos trazem mais perto de uma experiência similar e não precisamos viajar para Nova York ou São Francisco para experimentá-las.

Alternativas inteligentes

Se você tem um Iphone, você provavelmente já recebeu uma notificação da Apple Pay pedindo para você cadastrar o seu cartão. O que possibilita que você realize pagamentos por aproximação utilizando o seu aparelho celular. Isso remove a necessidade de digitar senhas e tocar no terminal de processamento do cartão. Uma alternativa boa para quem prefere sair de casa somente com o seu celular e proteger sua saúde. Reforçando também a cultura de centralização no telefone de atividades do dia-a-dia das pessoas.

Ou se você tem uma conta NuBank, você já utilizou um pagamento com a tecnologia NFC que os cartões possuem. Onde o próprio cartão é utilizado para fazer o pagamento por aproximação, sem a necessidade de cadastramento em aplicativos de terceiros. Ambas as tecnologias facilitam o processo de pagamento diariamente. No entanto o NFC tem se mostrado inseguro, pois como ele funciona por aproximação e não exige senha, existe uma brecha de segurança.

O PicPay é um exemplo de carteira digital que se apresenta de forma mais segura. Substituindo  a necessidade de carregar consigo diversos cartões ou até mesmo dinheiro em espécie. Em lojas cadastradas você pode pagar através de QR Code, de uma maneira muito ágil. Novamente, economizando tempo e dinamizando as interações no retail. 

Portanto, a tecnologia atrelada a jornada inteligente de consumo já é uma realidade. Seja você um pequeno ou grande negócio, esse salto do analógico para o digital que está sendo acelerado com a pandemia e deve estar no seu radar. Pequenas mudanças na operação que poupem o tempo e dinamizem a jornada de consumo, é algo a ser notado e percebido como entrega de maior valor agregado.

E aí, já pensou em como inovações tecnológicas podem melhorar o seu negócio?

Compartilhe: