fbpx

Compartilhe:

Cultura corporativa para além das telas. Como?

A cultura corporativa é um dos ativos mais importantes da sua empresa. Ignorá-la pode ser um golpe fatal para o seu negócio.

Imagine que você está no ano de 2019, sem pandemia ou qualquer outra crise que comprometa seu bem-estar e saúde. Arrisco dizer que você ou alguma pessoa próxima pode ter dito em algum momento que gostaria de trabalhar em casa na modalidade “home office”.

Corta para 2020.

Uma pandemia surgiu e a maioria das empresas com serviços não essenciais, e que não exigem trabalho presencial, são obrigadas a enviarem seus funcionários para casa. Inicialmente era uma ‘quarentena’. Depois essa quarentena foi se estendendo por 3, 4, 5… 6 meses. Sim, 6 meses dentro de casa, olhando para uma tela fria durante 8 horas por dia, 5 dias da semana.

Aquele café no meio da tarde no refeitório já não existe mais. Agora é só você e o silêncio, a decoração da sua casa e as inúmeras reuniões no zoom que iniciam com a famosa frase: “está todo mundo me ouvindo?”.

Neste momento, mais do que nunca, se faz necessário fortalecer a cultura da sua empresa, cultura esta que vai além da delimitação de hierarquias. A decoração do escritório, a disposição das cadeiras, os valores empresariais reforçados diariamente também fazem parte da sua cultura, e agora somos limitados a somente uma tela e conversas virtuais.

Falar de cultura organizacional em tempos de crise se tornou essencial. Empresas que já tinham uma cultura pré-estabelecida precisaram rever seus próprios valores. Empresas que nunca haviam pensado nisso, precisaram correr contra o tempo para ‘se encontrarem’ nesse universo. Os modelos de gestão estão mudando, e consequentemente os escritórios também. Gabriela Pavan, Sócia-Diretora de Experiência e Retail Design falou sobre o futuro dos escritórios neste novo mundo. Clique aqui para ler.

De acordo com a Barret Values Centre, pessoas e organizações estão priorizando os valores que orientam sua tomada de decisão.

Não existe fórmula pronta

Fortalecer, ou criar, uma cultura empresarial é muito mais do que seguir fórmulas prontas. É necessário entender o propósito da empresa e sua estrutura. De nada adianta buscar seguir os preceitos da cultura do Google, por exemplo, se a sua empresa não possui uma estrutura interna bem desenhada.

Por exemplo, a Netflix segue o perfil de cultura de alta performance, onde a ideia é manter sempre o melhor time e que melhor se adapta às pessoas à sua volta. Aquela velha ideia de que a empresa precisa ter festas, benefícios luxuosos, etc, não existe na Netflix. Aliás, a empresa até possui certas ‘regalias’, mas apenas se forem para reter seus talentos. O pensamento principal é que para se ter um local de trabalho incrível é necessário ter colegas de trabalho incríveis.

É preciso ter em mente que cultura e negócio andam juntos e devem estar alinhados. Lívia Cê, Designer UX aqui na Enredo, falou sobre o assunto neste artigo.

Invista no que faz sentido para sua empresa

Sabemos que o trabalho remoto era uma tendência, mas que teve seu percurso encurtado com o advento da pandemia. Diversas novas necessidades surgiram, como a virtualização do trabalho, comprometendo a cultura organizacional das empresas.

Existem diversas ferramentas de comunicação que ganharam destaque nos últimos meses, como o Zoom e o Google Meet , facilitando as interações diárias com colaboradores e clientes. Como também o Monday, para gerenciar projetos e rotinas de trabalho com mais controle e precisão. O Slack, uma espécie de Whatsapp corporativo, facilitou as conversas e decisões rápidas.

Mas não é somente de plataformas que a cultura das telas necessita. Perguntas como, ‘o que fazer para me conectar com meu colaborador?’, ‘como manter a integração da equipe?’, ‘como manter o bem-estar das pessoas?’, além de outras, devem existir.

Aqui na Enredo, por exemplo, nós rastreamos a necessidade espacial na casa de cada colaborador e enviamos mesas e cadeiras para que suas rotinas fossem mais confortáveis e produtivas.

Em datas especiais, como festa junina, enviamos comidas típicas da época para a casa de cada um e nos reunimos no Zoom para conversarmos sobre amenidades. Como também, no aniversário de cada um, enviamos presentes e mensagens de cada um.

Atualmente estamos nos adaptando a uma nova plataforma, o Discord, inicialmente criada para a comunidade de gamers que permite criar salas de conversa em grupo ou individuais. A ideia é deixar a plataforma aberta durante o dia para que, naquela hora do intervalo, os colaboradores possam acessar e conversar com os outros colegas.

Por fim, contrate pessoas, não currículos.

O que é mais importante na hora de contratar uma nova pessoa, currículo ou comportamentos?

Não existe resposta certa. Existe uma resposta que condiz com a sua cultura, com seu propósito e seus valores.

Com as mudanças que o mundo teve e vem tendo dia após dias, e principalmente em tempos de pandemia, ficou muito claro que pessoas são seres individuais e não podem ser tratados como iguais dentro de um grupo. Cada um possui necessidades e comportamentos diferentes, por isso é importante analisar o tipo de comportamento que abraça os valores da sua empresa.

Compartilhe: